Município deve fornecer vaga em creche para criança

É inegável o dever do Município em garantir escola de educação infantil em estabelecimento próximo à residência da criança (…) no caso de impossibilidade de oferta em instituição da rede pública deverá o Município providenciar a compra/aquisição de vagas na rede privada, às suas expensas.

Assim relatou o Juiz de Direito Eduardo Giovelli, da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Ijuí, ao apreciar pedido de vaga em turno integral para criança de sete meses cujos genitores necessitam trabalhar durante o dia. Ao deferir a antecipação de tutela, o magistrado afirmou que a situação posta não se trata de caso isolado, devendo ser abordado em caráter coletivo.

Caso

Os pais não conseguiram matricular a criança em creche pública em turno integral. O Município alegou que no momento há vaga para apenas um turno.

Os genitores ingressaram na Justiça solicitando a vaga em período integral, tendo em vista que precisam trabalhar para garantir o sustento da família.

Decisão

O magistrado ressaltou que a Constituição Federal assegura como garantia às crianças de zero a cinco anos o acesso à creche e a pré-escola. Informou que reconhece a situação municipal quanto à falta de vagas em creches. Entretanto, a legislação assegura com solar clareza o direito pretendido. De sorte que emerge a obrigação do Município, na espécie, em conferir a efetividade dos direitos previstos na Constituição, frisou.

Referiu precedentes na jurisprudência que reconheceram a obrigação do município no caso de impossibilidade de oferta em instituição da rede pública, providenciar a compra/aquisição de vagas na rede privada.

Deferiu, portanto, a antecipação de tutela determinando que a criança seja matriculada, no prazo de 10 dias, em creche da rede pública próxima à sua residência ou, na impossibilidade, que pague o atendimento em vaga particular. Caso a creche fique a mais de 2 km da residência, deverá ser fornecido o transporte adequado à criança.

Por fim, o magistrado, postulou que a situação posta pelos autores não é caso isolado, devendo ser abordado em caráter coletivo. Encaminhou, então, cópia integral do feito à Promotoria da Infância e Juventude, para os encaminhamentos pertinentes.

Proc. 51500000784 (Comarca de Ijuí)

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s