EU ACREDITEI NO STF. COMO EU SOU BURRO, CARA!

 

Apesar de conhecer o sistema e com ele conviver há quase quatro décadas, eu acreditei que ele ia funcionar! Como eu sou burro, cara.

Como pude ser tão estúpido? Eu escrevi, e está registrado em meu blog e nos jornais, que vivíamos novos tempos. Estou chocado e chorando, de verdade. As lágrimas correm livremente, sem sucesso as tentativas de contê-las.

Como puderam nos enganar dessa forma? Como nos deixamos enganar dessa forma? Quem autorizou que nos enganassem?

Ele acreditou, você acreditou, todos acreditaram. Só não acreditaram aqueles que tinham informações “de cocheira”, de que a corrida estava corrida, que o resultado estava acertado.

Quem nos consolará agora que nossa crença burra foi exposta em público, para chacota geral? Com que cara saímos à rua?  Idiota sou, idiota és, idiotas somos todos.

Como podem proibir as máscaras, se elas são a nossa única defesa contra o escárnio público? Como vou sair por aí de cara limpa?

Não existem argumentos jurídicos, por mais bem manejados que sejam, que tenham o condão mágico de nos convencer de que a decisão foi justa. Afinal, que diabos, para que serve a Justiça senão para fazer justiça?  Mas, a quem serve a Justiça? Se não serve à sociedade que permitiu sua existência, não serve para nada. Se não serve para a sociedade que a paga e a mantém, não serve para nada.

Como vamos explicar aos nossos filhos e netos esta desgraça social? Teremos força e autoridade moral para ao menos tentar explicar?

Estou zonzo, só tenho perguntas, nenhuma resposta.

Amanhã talvez eu consiga pensar, hoje só tenho nojo.

Com licença que meu saco de vômito está repleto.

A sociedade brasileira sangra.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

2 Respostas para “EU ACREDITEI NO STF. COMO EU SOU BURRO, CARA!

  1. JOSÉ SALES MARIANO DA ROCHA

    EXCELENTE COMENTÁRIO. PARABÉNS.
    JOSÉ SALES MARIANO DA ROCHA

  2. Derly Fernandes da Silva

    Embora tudo seja verdade, o ceticismo está tomando conta das pessoas de bem, pois essa caótica situação de (des)governo do Brasil e do Rio Grande vem num crescer em proporções geométricas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s