EXERCÍCIO DO EGOÍSMO

 

         Sei que está todo mundo até o pescoço, inclusive eu, com a carga tributária brasileira, abusiva, escorchante, ilegal e insuportável, de um lado, e de outro, a absoluta ausência do Estado arrecadador na atividade de distribuição destes recursos, inúmeras vezes desviados por quem devia guardá-los em benefício público.

         Mas, sem dúvida, isso não nos autoriza a entender que é incentivando o gasto ilegal e em benefício privado destes recursos financeiros que vamos salvar o Brasil. Vamos, sim, acabar por jogá-lo no buraco!

         Em vista disso, fico pensando se o exercício de direitos individuais como fumar, dirigir sem cinto de segurança, pilotar sem capacete ou consumir drogas pode ser visto como algo estranho à sociedade.

         Alguns dizem que “eu vivo do jeito que quero e o Estado não tem nada a ver com isto”! Que bacana, demonstração inequívoca de consciência de direitos e absoluta ignorância quanto às responsabilidades sociais.

         Quer consumir maconha? Fique à vontade, mas quando estiver dependente dela e precisar ser internado e tratado, não jogue a conta no colo da sociedade. Não é o consumo um direito individual? Não estamos discutindo a liberação ou a descriminalização (o que, na prática, dá no mesmo) da maconha? Não deveríamos também discutir quem vai pagar a conta?

         Vejam o exemplo do cigarro comum: a anti propaganda imposta pelo Estado determina que esteja escrito que ali existem mais de 4.700 substâncias tóxicas que causam mal à saúde e coloca fotos medonhas de gente morrendo, caindo os pedaços. As pessoas, no uso de seu direito individual, continuam fumando. Ótimo, mas quem paga a conta quando ela precisa ser internada? Nós, pois a maioria esmagadora vai para o SUS, que deveria estar reservado aos cidadãos conscientes.

         Alguns diriam que os fumantes e toxicômanos também pagam impostos, com o que concordo, mas estas pessoas acham justo tirar recursos de escolas, estradas, justiça, segurança e outras atividades públicas para atender interesses privados de pessoas que foram avisadas, advertidas, informadas dos malefícios de seus hábitos?

         Quando estas pessoas morrem, o Estado assume os cuidados com os familiares! Nada mais justo e, ao mesmo tempo, injusto.

         O exercício dos direitos individuais implica em assumir as responsabilidades individuais.

         Não sendo assim, é privatizar as vantagens e dividir os prejuízos!

         Não sejam egoístas. Pensem na sociedade.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s