ÁGUA PARA MACONHA

Tem tanta gente boa por aí defendendo a liberação do consumo de maconha como se o Brasil dependesse disto para crescer, ser mais inteligente e forte, mais independente e menos atrasado, que eu não entendo como podem ficar escandalizados com o fato de plantadores desta importante planta no  nordeste estar correndo o risco de ser processados e presos por desviarem água potável para as suas lavouras!

Só porque falta água para matar a sede da população, do gado que gera leite e para as lavouras de feijão e milho, tem gente com raiva dos maconheiros, ops, dos empreendedores da agricultura da maconha.

Mas, que diabos, como podem defender a liberação da maconha, que vai salvar o Brasil, e ao mesmo tempo proibirem o uso de água potável, que poderia impedir a morte de milhares de pessoas por falta de alimentos, daqueles que estão realizando o sonho brasileiro de ser um polo maconheiro, com exportação deste importante alimento da alma?

Ofereço-me para defender estes cidadãos brasileiros, os empresários da maconha, amigos de todos os que lutam para manter no alto do mastro, tremulando e, eventualmente, em overdose, um barato, a bandeira deste importante instrumento de inteligência, saúde e bem estar público.

Se o consumo deve ser liberado, há que se incentivar o plantio, com crédito público, propaganda na TV, insumos como adubação e, evidentemente, água de boa qualidade! Não querem que a água seja contaminada, querem? Maconha irrigada com água de má qualidade implica em perda de competitividade no mercado internacional, e isto não podemos permitir.

Querem o quê, afinal? Sem água não há maconha, sem maconha não há empregos, salário e renda, e o filho dos companheiros trabalhadores da maconha passarão dificuldades e terão de cair no crime, o que não desejamos.

Quem tem maconha não precisa de feijão, arroz, massa e outras bobagens como saladas e medicamentos. Mas, para ter maconha, tem que ter água, pô! Se morrer alguns milhares de pessoas sem água, paciência, tudo pela maconha.

Pare de defender a água para uma meia dúzia, porque se todos estivermos sob efeito da maconha não precisamos deste líquido ridículo, sem cor, sem sabor e sem cor.

Toda a água para a maconha!

Tenho dito.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “ÁGUA PARA MACONHA

  1. Samira Hamalla

    Karl Marx não disse: a religião é o ópio do povo.” Todo indivíduo tem uma % que não quer talvez, estar lúcido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s