LIBERDADE

Afora a vida, nenhum outro valor é mais importante, relevante e desejado pelo ser humano que a liberdade, buscada permanentemente, através dos mais diversos instrumentos. Um destes instrumentos são as manifestações de rua, em que os participantes dizem o que em sua opinião deve mudar, sendo absolutamente democráticas e necessárias.

No entanto, tudo que se faz, em nome de qualquer uma das formas de direitos individuais tem uma contrapartida, que é a responsabilidade pelo que se diz e se faz, além, é claro, pelas consequências de tudo isso.

Ao meu modo, apoiei e apoio qualquer manifestação, escrita ou verbal, que busque garantir ao cidadão mais respeito e mais justiça, mas não posso deixar de registrar a minha decepção com os rumos que tais movimentos estão tomando.

É certo que, em geral, uma pequena parcela dos manifestantes, ou alguém de fora deles, tem quebrado coisas, invadido estabelecimentos e furtado objetos, deslegitimando uma ação bonita e necessária.

Não se faz democracia sem liberdade de manifestação, mas se mata a democracia no momento em que se abusa do direito, se ultrapassa os limites legais e de bom senso, causando prejuízos materiais à pessoas e estabelecimentos que também desejam mudanças.

Já tenho idade para saber que os governos, em regra, são como feijão velho: só cozinham na pressão! A questão é saber o que é pressão legítima e o que é abuso de direito.

Quem quebra, vandaliza e saqueia está fazendo o jogo daqueles que sonham com a volta da ditadura. E eles não são poucos e estão cada vez mais assanhados, felizes com o fato de que o que mais aparece na mídia é a bagunça e o quebra-quebra nas ruas.

Não sejam burros, não alimentem o monstro, não justifiquem a violência democrática em nome de uma liberdade sem limites que não existe em nenhum lugar do mundo.

Quando as autoridades policiais cumprirem com sua obrigação e passarem a prender todos os baderneiros que se travestem de manifestantes, alguém vai dizer, do alto de sua empáfia: “estão criminalizando os movimentos sociais”.

Não, alguns participantes de alguns movimentos sociais é que estão se tornando criminosos, e tem de ser contidos e punidos, em nome da mesma democracia e liberdade que eles “dizem” representar.

Antes de jogarem-me pedras, pensem no que estão fazendo contra a democracia e a liberdade.

A história os condenará, podem ter certeza!

 

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “LIBERDADE

  1. demetrio Rodrigues de Vasconcellos neto

    Caro amigo Dr João Marcos! Tenho acompanhado com atenção essas notícias e, inclusive a programa com debatedores que tratam desse tema. O que fica latente é que a polícia por ordem de seus governantes não agem como deveriam, coibir, identificar e punir esses ditos manifestantes(vândalos). No RS houve manifestação do “Governante em Chefe” de que a vida humana desses vândalos valia mais do que vitrines de lojas e de bancos e por isso a polícia deveria agir com moderação. Pelo que se vê os infiltrados não são os que buscam o retorno da ditadura, mas sim aqueles que com esses atos querem inibir as pessoas de bem de fazerem as suas manifestações. A pergunta que fica é: A quem interessa isso?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s