BAGUNGA “CULTURAL” NO CALÇADÃO

 

Começo admitindo que eu sou um chato, mas procuro não impor minha chatice a quem não gosta de mim, o que sei é a maioria.

Mas, por Deus, o Calçadão de Santa Maria é o paraíso de todos que acham que fazem cultura. Tem muita coisa boa, mas não custava nada organizar um pouco!

Destacam-se, com larga vantagem, os músicos, que se multiplicam em todos os estilos, e todos os dias. É gaúcho, sertanejo, música erudita, latino americana, um caos!

Respeito a necessidade que eles têm de trabalhar e ganhar a sua vida ou apenas divulgar o seu “talento”, mas precisa ser todos os dias e sempre com a mesma música?

Tem dias em que três ou quatro grupos disputam a preferência de nossos ouvidos cansados, de nossa paciência esgotada, numa sinfonia infernal.

Não existe uma forma de organizar esta bagunça? Porque o gaiteiro de músicas gauchescas não premia os ouvidos de outras pessoas, de outras áreas da cidade, ansiosas por sua cultura?  Porque os artistas de música latino americana têm de passar o dia inteiro executando “Canção da Família”? Não sabem outra?

Amo música gauchesca e também latino americana, e quem me conhece um pouco sabe que falo a verdade, mas, por Deus, vamos nos organizar! Quem passa pelo Calçadão acha lindo, mas quem trabalha aqui está cansado. Só não dizem nada porque não querem parecer antipáticos.  Eu, como sou antipático já reconhecido, resolvi virar o balde, chutar o pau da barraca, botar a boca no trombone.

Ouçam, o pessoal que trabalha lá na Praça Saldanha Marinho está louquinho para ouvir vocês, quem sabe na frente da Catedral, ou na Praça dos Bombeiros. Atendam ao desejo deles, eles também são filhos de Deus, merecem ouvir um pouquinho das vozes maravilhosas de vocês!

Sejam mais democráticos, todos, não apenas nós que trabalhamos no Calçadão, merecem esta trilha musical diária, maçante e cansativa.

Deem-nos um a folga, por favor!

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

2 Respostas para “BAGUNGA “CULTURAL” NO CALÇADÃO

  1. José Édler Biscaíino Pahim

    Realmente, para quem ali está trabalhando, é muita poluição sonora!!! como resido e trabalho algumas quadras do calçadão, estava para ratificar os que o acham um chato, professor, que historicamente defende a cidadania, alertá-lo para quando contar oitenta anos, como minha mãe que ali reside e já está com idade superior!!! deveriam buscar outras freguesias de quando em quando!

  2. Além do calçadão, tem o Centro de Cultura, no prédio que antes servia ao Forum de Santa Maria. No último andar, onde antes era o salão do Júri, todas as noites tem uma turma dançando ou ensaiando danças, com música em alto volume. Os vizinhos que moram no edifício Província (banco Santander) são obrigados a aturar aquilo todas as noites. A respeito desse prédio, há anos que há uma telha quebrada, acredito que na parte onde ficavam os gabinetes dos Promotores de Justiça. Será que a chuva não faz nenhum estrago, que não mereça uma telha nova?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s